Ferramenta visa empoderar vendedores no varejo omnichannel

Ferramenta visa empoderar vendedores no varejo omnichannel

Ferramenta de CRM Oto centraliza dados de vendas online e off-line, além de informações de comportamento e interação para empoderar vendedores no varejo omnichannel.

A implantação de Inteligência Artificial no setor de vendas está gerando uma transformação no varejo. Nesse contexto, os vendedores de lojas físicas também estão tendo de se reinventar e buscar ferramentas que possam no dia a dia e aumentar a produtividade.

Pensando nisso, a ferramenta de CRM Oto, que teve a inspiração do Online to Offline e Offline to Online, visa potencializar a transformação digital levando a IA para as mãos dos vendedores de lojas físicas. A Oto entende que o vendedor tem um papel muito importante para o encantamento com o consumidor e, nesse cenário de mudanças e avanços tecnológicos, o uso da IA deve focar em empoderar os vendedores, trazendo mais autonomia, conhecimento e resultados.

A ideia é trazer aos vendedores informações personalizadas de cada consumidor por meio de estratégias de contato, seja via WhatsApp, SMS ou e-mail. Os dados que chegam via aplicativo estão interligados pelos rastros que os clientes deixam tanto no mundo online, quanto no offline. Assim, o vendedor tem a chance de converter mais vendas, por meio de uma abordagem mais assertiva.

Para entender mais sobre a ferramenta, conversamos com Guilherme Bohnen, diretor executivo do Oto.

Que tipo de serviço vocês oferecem exatamente no Oto? Como o seu serviço é diferente de outras propostas similares no mercado?

Ferramenta visa empoderar vendedores no varejo omnichannel
Guilherme Bohnen, diretor executivo do Oto

O Oto surgiu com o objetivo de incluir o vendedor e a loja física na transformação digital. Com o nome inspirado em Online to Offline ou Offline to Online, o aplicativo leva dados e tecnologia para a palma da mão do vendedor, ressignificando o papel do vendedor e colocando-o dentro das estratégias de marketing omnichannel da marca. O Oto entrega os dados completos de clientes, desde histórico de compras, navegação, interações online, para que o vendedor realmente conheça seus clientes e possa atuar de forma ativa por Whatsapp, SMS ou ligação, antecipando os desejos e necessidades e oferecendo o que cada cliente deseja.

Com essas informações em mãos, o varejista consegue otimizar as campanhas de marketing tanto no cenário online quanto offline, posicionando o cliente no centro da cadeia e permitindo que o vendedor tenha participação ativa no processo de venda e aumento nos negócios. Por meio da inteligência artificial, o aplicativo sugere o melhor caminho para se comunicar com o consumidor, além de trazer informações importantes e relevantes sobre o perfil de cada um e histórico dele com a marca.

Como exatamente a Oto pode ajudar uma empresa a melhorar seus resultados em vendas? Pode compartilhar com a gente alguns casos de sucesso?

Entendemos que tiveram vários avanços e melhorias e há transformação digital em vários segmentos no varejo. Porém, quando olhamos para o vendedor da loja física, percebemos que o modo de atuação é o mesmo de muitos anos atrás. A experiência da loja física é completamente diferente do e-commerce, que tem um serviço totalmente customizado. 

Em nossa visão, o vendedor não foi incluído nessa transformação digital e não recebeu nenhum tipo de apoio tecnológico para melhorar as vendas dele. O aplicativo foi criado a partir da identificação desse gap e com o objetivo de incluí-lo nessa transformação. A tecnologia do Oto é a união entre os dados e a inteligência artificial, incluindo uma perspectiva preditiva para colocar o cliente no centro. Assim, conseguimos levar informação correta na velocidade certa para o vendedor. 

Com o Oto conseguimos unir o melhor dos dois mundos. A personalização que é possível no ambiente digital e ainda assim o lado consultivo e humano do varejo físico.

Do ponto de vista de marketing, o varejo garante as suas estratégias e o seu posicionamento no seu principal canal de comunicação, o vendedor. Além disso, o time de marketing consegue garantir que o vendedor se posicione e se comunique de forma mais adequada e, ao mesmo tempo, pode incluir o vendedor nas estratégias de CRM. Quando um cliente demonstra interesse em algum produto que recebeu em uma campanha de e-mail, mas não realizou a compra, é possível acionar um vendedor para realizar um contato de forma assertiva. Para o cliente, a vantagem é que ele tem uma experiência omnichannel muito mais completa. Garantimos que o que ele vê no e-commerce, também pode ver com o vendedor na loja física. Por isso, o Oto é responsável por realizar essa integração entre os mundos online e offline. 

Entendemos que o cliente tem um comportamento nas lojas físicas, que é registrado por meio das compras realizadas. Porém, no mundo online esse comportamento tem muito mais rastros e interações. O cliente recebe e-mails, SMS, navega pelo site, clica em produtos, abandona o carrinho e realiza interação com campanhas de redes sociais. Normalmente, quem trabalha na loja física não tem essa visão do comportamento do consumidor na web. Por meio da integração desses dados online e offline, garantimos que o vendedor tenha uma visão completa dos seus clientes.

Que tipo de empresa pode se beneficiar deste tipo de solução?

Empresas de todos os ramos, portes e setores, em especial aquelas que possuem lojas físicas.

O aplicativo impacta o vendedor porque ele leva tecnologia e dados e o torna mais ativo e produtivo. Assim, ele não depende apenas de esperar o cliente ir até a loja física. E ele se torna mais ativo e consegue antecipar o interesse de comprar do cliente. 

Ele também pode ser integrado ao Marketing Cloud da empresa, proporcionando uma integração nas estratégias e campanhas automatizadas e estratégias de marketing como mais um canal. 

Sob o varejo, ele reduz a ociosidade e aumenta a quantidade de vendas do varejo por canais digitais. Uma vez que o vendedor pode mandar um QR Code ou um link do e-commerce para que o cliente realize a compra no mundo online. Nestes casos, a venda é atribuída ao vendedor e a loja física a qual o ele trabalha. E alguns clientes que possuem o Oto já estão com vendedores trabalhando de casa, tanto para fazer relacionamento com o cliente como também para fazer vendas.

>> Exclusivo para assinantes: Como capacitar melhor a sua equipe de vendas

A partir dos dados coletados, a ferramenta consegue identificar alguns padrões nos comportamentos dos clientes e envia notificações sugerindo ações práticas (lista de atividades) para que cada vendedor interaja de forma ativa com o cliente. Para isso, a ferramenta sugere comunicações personalizadas para serem enviadas por Whatsapp, SMS ou ligação. 

Isso empodera o vendedor e faz com que ele conheça de fato seu cliente, pois antes de ir na loja física, o cliente interage, busca de forma online, participa das campanhas digitais, etc. Todo esse comportamento online é muito importante para que se entenda de fato o comportamento, as necessidades e as vontades desse consumidor, então ter toda essa interação e visão completa gera uma visão real do usuário. A maior vantagem é que de fato, a partir desses dados, o vendedor possa contatar esse cliente de forma única, personalizada e assertiva, oferecendo o que faz sentido a cada um.

Os dados e as informações de forma prática são os dados offline, que são os dados de compras e histórico de compras na loja física. E, também, os dados online, que se remetem as interações com campanhas, mídias digitais, campanhas via e-mail, SMS, push, web push, além de navegação  web e no e-commerce por produtos clicados e adicionados no carrinho. Então o vendedor consegue ter todo o histórico online e offline, não só dos produtos que clicou, mas de interações, ticket médio, RFV, frequência de compra, últimas compras, peças que ele mais compra, etc. – tanto da loja física quanto do e-commerce. Tudo isso faz com que o vendedor consiga direcionar a argumentação de vendas e o contato de forma mais assertiva.

Da mesma forma, que tipo de situação vocês NÃO se propõem a resolver?

Nosso objetivo é ressignificar o papel do vendedor e da loja física. Outros objetivos estratégicos da cadeia de varejo como logística, meios de pagamentos e estoque, não fazem parte da atuação do Oto.

Quais são os erros mais comuns que você vê as empresas cometendo em relação à transformação digital na área de Vendas?

O erro mais comum é não incluir a loja física e o vendedor na transformação digital e nas estratégias de marketing. Boa parte dos investimentos ainda são voltados para o mundo online. Mas o varejo físico possui um papel essencial nas vendas e na relação com o consumidor.

64% dos consumidores ainda preferem comprar na loja física, portanto é essencial levar estratégias para quem realmente faz o varejo acontecer, o vendedor. Hoje o vendedor possui tempo ocioso dentro da loja, em momentos em que o fluxo de clientes é reduzido. Por isso é importante empoderar o vendedor com tecnologia e dados para que ele se torne mais produtivo e também mais assertivo, contatando cada um dos seus clientes de forma personalizada e aumentando as vendas.

Dessa lista de erros, qual você considera o mais grave? Por quê?

O mais grave é não incluir o vendedor nas estratégias da marca. O vendedor tem um papel essencial e um potencial que vai além de atender o cliente que entra na loja. Ele pode atuar de forma integradas às estratégias da empresa e ao funil de pré e pós-vendas de forma orquestrada e omnichannel.

Onde uma pessoa que quiser saber mais sobre a Oto pode encontrar informações e tirar dúvidas?

No site https://www.otocrm.com.br/ é possível encontrar todas as informações que dizem respeito ao modo de funcionamento do aplicativo e as vantagens da ferramenta.

Algum último comentário que queira fazer para os leitores da VendaMais?

A partir da integração dos dados dos clientes no mundo online e off-line, é possível engajar os vendedores e fazer com que a conversão de vendas daquela loja/estabelecimento aumente. Finalmente, incluímos o varejo e o vendedor na transformação digital, uma vez que eles ainda não estavam inclusos dentro das estratégias da marca.

Sabemos que 64% das pessoas ainda preferem comprar no varejo, nas lojas físicas, apesar de ter aumentado a quantidade de pessoas que compraram no e-commerce, principalmente por conta da pandemia. E muitas vezes a loja física não está integrada com as estratégias da marca, então, incluindo o vendedor e o varejo é possível que a marca se comunique com o cliente de forma mais assertiva, dando poder ao vendedor, aumentando a conversão, aumentando o relacionamento com o cliente e de fato fazendo uma estratégia 100% omnichannel, integrando os canais digitais com a loja física e o vendedor.

Leia também:

Conteúdos Relacionados

Não seja um vendedor commodity!

Durante as Olimpíadas eu viro especialista em esportes que não entendo absolutamente nada.

Outro dia, por exemplo, eu estava assistindo saltos ornamentais com a Marília (minha esposa), o Dani e o Rafa (meus filhos) e estávamos todos dando palpites e notas em cada salto.

‘Esse é um 9!’

Continuar lendo
Rolar para cima